SEJA UM DOADOR

Você tem fome de que?

Milhares de pessoas através do mundo, através dos últimos milênios que, devido a simples falta de informação de que um jejum e hábitos simples de vida como a ingestão de frutas e vegetais, exercícios físicos, sol e outros fatores naturais ao ser humano, são determinantes para a vida, que interfere diretamente em sentir-se alegre ou triste, e por não terem a sensibilidade para observarem isso acabam sofrendo em vão.


É com essa reflexão que começamos. Já parou para pensar que nem sempre essa abundância e facilidade para nos alimentar foi assim? Que a atividade de nossos antepassados era caminhada, caça e coleta?


Antes precisávamos andar, por longos períodos, até acharmos um local que pudéssemos explorar a colheita, ou caçar os animais da região para que só assim e só depois disso, conseguíssemos nos alimentar. Hoje em dia, basta abrir um aplicativo, com alguns toques e minutos depois, chega a comida pronta em nossa casa.

Comida não né, chega um embrulho lá para saciar nossa fome.


Mas será que estamos realmente com fome nesse momento, ou é simplesmente a vontade de comer? O que fizemos para merecer esse alimento?


A verdade é que somos geneticamente adaptados para passarmos longos períodos sem nos alimentar, aliás um dos fatores de extrema importância para a evolução da espécie humana, foi justamente desenvolver essa habilidade. Há aproximadamente 2 milhões de anos atrás a espécie humana começava seu processo de evolução, e só há apenas 10 mil anos atrás, viemos a trocar nosso estilo de vida nômade de caçadores e coletores, para o sedentarismo de domesticadores de animais e plantas derivado da revolução agrícola. E atualmente, a indústria alimentícia, apoiada por muitos profissionais da área da saúde, nos faz acreditar que jejuar é prejudicial para saúde, e que precisamos comer de 3 em 3 horas para mantermos o metabolismo acelerado com a promessa de um corpo mais magro e saudável, assim como condenaram movimentos como o agachamento por exemplo, que antigamente era nossa posição de descanso e que hoje em dia, não se pode agachar mais abaixo da linha do joelho.


O que??


Comer mais para emagrecer, soa no mínimo contraditório, não?

Se uma criança de dois anos realiza várias atividades agachado, como esse movimento pode ser prejudicial para um adulto?

Diga-se de passagem, não sou contra comer de 3 em 3 horas, pode até ser uma boa estratégia para atletas de alta performance, cujo gasto calórico diário é bem alto, ou para pessoas que querem continuar inseridas no padrão de beleza imposto pela mídia e pelas modas de treinamento da indústria do fitness, mas verdade seja dita: alta performance não significa saúde, e muito menos um corpo esteticamente bonito é sinônimo de um corpo saudável.


Tudo depende de qual caminho você quer seguir, ou como diz a letra:

“Você tem fome de que?”.


Caso queira desenvolver como atleta, tudo bem, siga as referências científicas pertinentes para tal prática. Ou então, se faz sentido para você as dietas milagrosas e os treinamentos do “shape perfeito em 30 dias”, tudo bem. Mas que seja de forma consciente.


Agora, se o caminho que você quer seguir é o processo de evolução humana, aperfeiçoe suas habilidades humanas, domine seus instintos e siga a natureza.


Com amor, CB.

1 visualização