Treine de forma inteligente!

A real importância da musculação para nossa saúde


Você provavelmente já escutou por ai que para um treino ser bom e gerar resultados ele precisa ser intenso, não é verdade?


Escrevi esse artigo para defender a tese de que não precisa ser necessariamente intenso sempre para se ter resultado, o que precisa acontecer para potencializar seus resultados é treinar com inteligência.


Vamos lá.

Com a revolução nos sistemas de treinamento tradicional ocorrido principalmente depois da ascensão do Crossfit no cenário fitness nacional, muitos praticantes e adeptos do esporte, deixam de praticar exercícios isolados, dentro de uma academia convencional, e passam a não desfrutar dos benefícios que essa atividade pode trazer para nosso corpo.


Por outro lado, os praticantes da convencional musculação, muita das vezes são pegos por uma onda de desmotivação em sua rotina de treinos, talvez por estarem muito atarefados com trabalho, ou porque tiram motivação dos resultados estéticos ou ainda por uma falta de sentido na prática.

Porém os benefícios e o real valor dos exercícios vão além de volume muscular e estética, na verdade, esses dois benefícios são consequências de um forte e belo trabalho realizado. O segredo é trabalhar de forma inteligente e se divertir no processo, e seu resultado será tão forte, tão lindo, quanto foi sua trajetória.


Entendido isso, já sabemos também que movimentos funcionais (integrados), são os que mais geram benefícios e adaptações fisiológicas, porém precisamos isolar, se quisermos ter um bom desenvolvimento integrado, e é aqui que se encontra o maior valor dessa prática: a capacidade de equilibrar sua estrutura, corrigindo suas limitações, fortalecendo seus elos mais fracos, para que o todo seja cada vez mais forte.


Um pensamento que é válido deixar claro, é que os modelos convencionais de treinamento de força em academias, muita das vezes é embasado nos atletas de fisiculturismo, um esporte especialista em desenvolvimento da anatomia humana. O que é importante para o desenvolvimento do ser humano.


O que quero te mostrar é que, o desenvolvimento humano não para por aí. Além de anatomia, que é o estudo das partes isoladas do nosso corpo, podemos desenvolver e potencializar nossa consciência cinesiológica.


Cinesiologia, é uma parte da ciência que estuda o movimento, utilizando de ferramentas da biomecânica, para entender a capacidade de movimentação humana, aprendendo não apenas isolar, mas também integrar quando for necessário e fortalecer as estruturas responsáveis por movimento em nosso corpo.

Ter um corpo educado fisicamente, vai muito além de uma boa estética e as famosas 3 séries de 10.


Faz necessário, ampliar nossa visão para que consigamos atingir resultados diferentes!

O início de um corpo bem condicionado


A base de todo trabalho de condicionamento físico, depende de uma base sólida de seu condicionamento cardiovascular, e para alcançarmos isso, precisamos de exercícios de características aeróbias. São atividades que englobam essa capacidade:


- corrida

- remo

- andar de bike

- natação

- e qualquer outra atividade cíclica com mais de 5 minutos de duração de forma contínua, esse seria o conceito, para fácil entendimento, de uma atividade aeróbia.


Caso sua principal necessidade seja a perda rápida de peso, minha indicação seria essa:


- foque no trabalho de capacidade aeróbia variando entre suas possibilidades. Digo isso por ser a atividade que tem maior potencial de usar as gorduras como principal fonte de energia. Hoje em dia sabemos que as atividades estimuladas em alta intensidade, são as que geram grandes adaptações fisiológicas num espaço relativamente curto de tempo, porém se seu estilo de vida ainda não condiz com uma vida em alta performance, calma.


Você pode - e aqui também fica minha recomendação - iniciar seus treinos de forma mais conservadora, progressiva, saudável e sustentável.


Usando o princípio da variabilidade do treinamento você pode, de forma inteligente, potencializar seus resultados, sem precisar levar seu corpo ao extremo. Uma forma de variar seus treinamentos aeróbios é intercalando seus treinamentos entre as vias metabólicas de consumo energético.


Vias Metabólicas


Existem três vias de substratos energéticos, cujos quais podemos recorrer quando estamos em atividade, são elas:


1 – Via ATP-CP: via de potência, porém de curta duração, fornecendo energia entre 5 a 30 segundos de estímulo máximo.


2 – Glicolítica: como o próprio nome já diz, essa via faz uso da glicose em nossa corrente sanguínea ou estocada no músculo em forma de glicogênio muscular, tendo em média 40 segundos a 3 minutos de duração.


3 – Oxidativa: via utilizadora de gordura como principal fonte de energia, tendo sua predominância em atividades a partir de 4 minutos de duração.

Uma vez que fica entendido a fisiologia por trás da atividade física em relação ao fornecimento de energia, hora de entender quais fatores interferem na aquisição dos seus resultados, e são eles:


- Frequência: referente a quantas vezes por semana ou por mês você executará determinado treino


- Duração: referente a quanto tempo sua sessão de treino durará.


- Intensidade: inversamente proporcional a duração do seu treino, quanto menor a intensidade, maior a duração, e ao contrário, quanto maior a intensidade, menor será o tempo que conseguirá manter em atividade.


Agora que você já sabe os principais fatores para elaborar seu treinamento aeróbio, te convido para um exercício: antes de passar para o próximo capitulo, tente elaborar sua semana de treino com base nas informações acima, rabisque, insista, por mais que possa parecer errado, tenho uma coisa para te dizer: não existe programação certa ou errada. Errado é não programar seus treinos, então, mãos a obra.


Vou te mostrar um exemplo:


-> Minha frequência será de 4 treinos na semana em sessões de no máximo 40 minutos com intensidade moderada a alta.


Sendo assim:


A) Segunda-feira: Glicolítico de alta intensidade - 8x sprint de 400 m com intervalo de 2’30’’.


B) Quarta-feira: Oxidativo de intensidade moderada – 4 Km em um pace de 6min/km.


C) Sexta-feira: Glicolítico de intensidade moderado – 6x sprint de 800m com intervalo de 2’.


D) Domingo: Oxidativo de intensidade moderado/alta – 7Km em um pace de 6min/km.


Esse é um exemplo simples de como podemos trabalhar nossa capacidade aeróbia dentro de uma semana de treinos, se você reparar, e indo um pouco mais além no assunto treinamento desportivo, trabalhei uma semana progressiva, onde o volume de treino vem aumentando com o passar dos dias, iniciando a semana com 3.2Km e fechando a semana com 7Km.

Use sua criatividade para combinar seus treinos,


Lá no meu canal, disponibilizo vídeo aulas, e uma playlist inteira falando sobre treinamento físico para humanos, você pode conferir CLICANDO AQUI.


Fica na paz!


Brau Reis.

@obraureis

0 visualização